HBO está de volta ao topo do Emmy e Game of Thrones quebra recordes.

A HBO está de volta. As indicações ao Emmy não desapontaram na manhã de terça-feira, reconhecendo séries aclamadas pela crítica como “Schitt’s Creek” e “Fleabag”, e dando ao fanático da TV “Game of Thrones” uma despedida empolgante.

“Thrones” quebrou os livros de recordes este ano, marcando a espantosa marca de 32 nomeações – a mais alta de todas as séries em um único ano. Anteriormente, o “NYPD Blue”, que recebeu 27 indicações em 1994, manteve essa honra.

É apenas a mais recente virada de história no Emmy para “Game of Thrones”, que já detém o recorde para a maioria dos Emmys ganhos por uma comédia ou drama (47). Isso se deve em parte ao fato de que “Game of Thrones” também possui o título da maioria dos Emmys vencidos por uma série em uma única temporada – e conseguiu o feito duas vezes (12, em 2015 e 2016).

O reconhecimento da série dos dragões veio apesar da insatisfação dos fãs em relação ao final da série. Acontece que não importa. A série conquistou 32 indicações e eleva o total geral do show a 161 indicações.

O programa brilhou nas categorias de atuação, incluindo três dos sete slots de ator de teatro de apoio e quatro das seis categorias de atriz de drama de apoio.

Mas “Thrones” também é um rolo compressor abaixo da linha, passando por diversas indicações técnicas, incluindo figurinos, efeitos visuais, cinematografia, edição, penteado, maquiagem, composição musical, edição e mixagem de som, e muito mais.

A HBO não parou por aí. Com “Chernobyl” sendo o mais indicado para uma série limitada, e “Barry” conseguindo a segunda posição em nomeações para uma comédia (atrás do “The Marvelous Mrs. Maisel” da Amazon Prime Video), foi um ano para se lembrar do gigante da televisão paga. As 137 indicações da HBO foram as que mais marcaram a história do canal, superando as 117 da Netflix – que também é o maior do reinado do serviço de streaming.

A HBO liderou todas as redes nas indicações ao Emmy por 17 anos consecutivos até o ano passado, quando a Netflix conquistou a liderança, com 112 indicações para os 108 da HBO. Em última análise, os dois times empataram na maioria dos Emmys vencidos em 2018, com 23 prêmios no total.

A Netflix viu seu número de indicações ao Emmy aumentar gradativamente em menos de uma década, de 13 em 2013 para 54 em 2016 e 91 indicações (e 20 vitórias) em 2017. A ascensão coincidiu com o rápido aumento da programação original da Netflix e quase todos os gêneros imagináveis ​​- tornando-se um jogador em praticamente todas as categorias.

Este ano, o reconhecimento da Netflix foi auxiliado por programas como “When They See Us”, “Boneca Russa”, “Nosso Planeta” e “Ozark”.

Os registros também revelaram as diferentes estratégias do programa na HBO e na Netflix. A HBO obteve o maior número de indicações em 23 programas, enquanto o Netflix foi distribuído em 40 programas diferentes. Essa estratégia de volume pode continuar a servir bem a Netflix nos próximos anos, enquanto a HBO continuará a contar com uma lista mais direcionada de programas.

A atualização do Emmy também atingiu as principais categorias de atores e atrizes, que tiveram 45 indicados pela primeira vez este ano, acima de 36 em 2018. Entre os nomes da lista A que receberam seu primeiro Emmy, Amy Adams (“Sharp Objects”), Benicio del Toro (“Escape at Dannemora”), Hugh Grant (“Um escândalo muito inglês”), Michael McKean (“Better Call Saul”), Mandy Moore (“This is Us”), Kumail Nanjiani (“The Twilight Zone”), Nick Offerman (“Making It”), Chris O’Dowd (“Estado da União”), Rosamund Pike (“Estado da União”), Billy Porter (“Pose”), Stephen Root (“Barry”), Sam Rockwell (“Fosse / Verdon”), Kristin Scott Thomas (“Fleabag”), Emily Watson (“Chernobyl”) e Michelle Williams (“Fosse / Verdon”).

Mas também havia espaço para alguns antigos favoritos – incluindo o astro de “Schitt’s Creek”, Eugene Levy, desfrutando de sua primeira indicação ao Emmy desde 1983.

Fonte: Variety.