“É sombrio e realista. Não é para crianças e elas não vão gostar de qualquer forma. Não tem o Batman”

Coringa de Joaquin Phoenix e do diretor Todd Phillips é um filme que tem uma temática bem densa. Ele trata de um homem em seu caminho rumo à loucura e psicopatia. No Brasil, acabou recebendo classificação indicativa 16 anos. Nos Estados Unidos, ele foi classificado como “Rated R”, ou seja, para maiores de 17 anos. Ainda assim, é possível encontrar crianças acompanhadas pelos pais nas sessões.

Para tentar contornar o problema (e evitar que algumas crianças fiquem traumatizadas), a Alamo Drafthouse, uma rede americana de cinema, divulgou um alerta aos pais, insistindo que a classificação indicativa do longa é alta por uma boa razão. As informações são do Entertainment Weekly:

Aviso aos pais (isso não é uma piada): Coringa é um filme para maiores de 17 anos por um bom motivo. É repleto de linguagem adulta, violência brutal e vibes ruins de modo geral. É uma retratação dura, sombria e realista com elementos de Taxi Driver de um homem sucumbindo à loucura. Não é para crianças, e elas não vão gostar, de qualquer maneira. Não tem o Batman.

Esta foi uma ação responsável da rede de cinema, já que muitos pais ignoram a classificação indicativa dos filmes e insistem em levar as crianças, acreditando que pode “não ser tão violento assim”. Vale lembrar que, em 2012, um homem identificado como James Holmes, invadiu uma sessão de Batman: O Cavaleiro das Trevas Ressurge, em Aurora, EUA, matou 12 pessoas e deixou outras 70 feridas.

O filme é uma verdadeira obra de arte, mas também é importante ter responsabilidade quando temas tão delicados e, que podem significar gatilhos para muitas pessoas em situações emocionalmente vulneráveis, são retratados.

Anteriormente, a Alamo anunciou que acrescentaria mais pessoal de segurança aos seus cinemas para o fim de semana de abertura do Coringa, devido a preocupações com o filme que inspirava a violência na vida real. Outros cinemas também estão adotando medidas adicionais e, em Nova York, o NYPD planeja enviar policiais disfarçados para os cinemas, segundo o Deadline.

Coringa é a primeira produção de um novo selo de filmes mais sérios e pesados baseados nas obras da DC Comics. Os longas terão diretores com estilos próprios e marcantes, e não estarão necessariamente ligados aos filmes do universo cinematográfico da editora. O filme ganhou elogios quando estreou no Festival de Veneza e recebeu o prêmio principal do evento, o Leão de Ouro. Confira a nossa crítica!