Game of Thrones | S08E05 comentado

Game of Thrones/HBO/Reprodução
Game of Thrones/HBO/Reprodução
Última atualização:

Realmente o episódio quatro desta última temporada foi um divisor de águas. A série veio de uma primeira metade permeada de companheirismo e alianças contra um inimigo em comum, mas assim que ele foi exterminado, a guerra dos tronos retoma seu propósito político e as alianças começam a se mostrar mais frágeis

Neste episódio cinco, vimos a força total de Daenerys liberada, foi uma mistura de ódio, rancor, desejo, vingança e vários outros sentimentos acumulados. É como uma mola que se a gente aperta até não poder mais, a força potencial dobra. Foi isso o que vimos no último episódio: uma mãe de dragões com muitos arrependimentos, mas sem nada a perder.

Na abertura, vimos os escorpiões (armas para matar os dragões) nos muros da Fortaleza Vermelha, o que mostra que Cersei não vai abrir mão do trono e irá defender seu poder até a morte.

Game of Thrones/HBO/Reprodução

O episódio inicia com uma carta que Varys está escrevendo a alguém contando que Jon é o herdeiro legítimo do trono de ferro. Ainda não sabemos a quem ela está endereçada, mas Varys deu sua vida por essa traição, talvez seja um último apelo de seu senso de justiça.

Uma das crianças criadas informa que Daenerys não está se alimentando. Em seguida, o mestre dos Sussurros vai de encontro a Jon que informa que os exércitos chegarão à Porto Real em dois dias. Varys demonstra suas preocupações em relação à rainha, o conselheiro ainda afirma que teme por cada um deles, pois sempre que um targaryen nasce os deuses jogam uma moeda… Jon interrompe afirmando não gostar dos enigmas. O ex-lorde da patrulha da noite questiona Varys sobre suas reais intenções e o eunuco responde que ele deseja o governante certo no Trono de Ferro, ele diz não saber ao certo de qual lado a moeda de Daenerys caiu, mas tem certeza de quais são os valores de Jon.

Snow é um homem honrado e é fiel às suas promessas, dificilmente ele voltará atrás com suas palavras, a menos que veja algo realmente indigno sendo feito. Mais adiante, na batalha de Porto Real veremos seu compromisso com a Mãe dos dragões balançar e, quem sabe, ser rompido.

Tyrion pretende contar a Daenerys a respeito da traição de Varys, mas a rainha Targaryen já sabe que alguém a traiu. Ela aponta Jon Snow como o princípio do ciclo de traição, já que mesmo ela tendo suplicado que ele não dissesse nada a ninguém, Snow contou para sua família e Sansa não confia plenamente em Dany, por isso cuidou para que o segredo fosse espalhado.

É interessante perceber neste ponto da história que Daenerys é alguém muito forte e que superou inúmeros obstáculos. Ela teve inúmeros conselheiros ao seu lado, mas todos acabaram mortos ou viraram as costas para ela. Agora, ela se vê sozinha e isso pode ser muito perigoso para alguém com tanto poder. Ela sentencia Lorde Varys a morte por traição. Tyrion se despede de seu velho amigo, em uma última oportunidade de sinceridade e de aliviar a culpa que sente, ele diz ao eunuco que foi ele quem contou para a mãe dos dragões a respeito da traição. Dany e Drogon dão indícios do terror que virá em uma cena horripilante com os silêncios necessários para criar a tensão do momento.

Game of Thrones/HBO/Reprodução

Em uma cena seguinte, a rainha Targaryan entrega a Verme Cinzento o único objeto que Missandei trouxe quando as duas vieram para Westeros. O líder dos imaculados joga o objeto no fogo. O ato demonstra o sofrimento que ambos estão passando, o último objeto de Missandei sendo queimado representa a falta de esperanças em um futuro bom para eles, tanto para Daenerys quanto para o verme cinzento. Eles sabem o que está por vir e, em uma narrativa digna das tragédias gregas, o encadeamento das ações não poderia ser diferente, todas as escolhas feitas por eles os levaram até aquele momento e o fim precisa ser enfrentado.

Let it be fear…

Dany confronta Jon sobre sua promessa. Ele diz que não quer o trono. No entanto, a mãe de dragões sabe que Snow é amado e respeitado em Westeros, enquanto para ela só há o temor. Ele é incapaz de retribuir os sentimentos de Dany neste ponto e, mais uma vez, ela está completamente sozinha. Então, ela decide percorrer o caminho do medo para ser a conquistadora.

No início de sua jornada ela resignou para si destruir a roda que mantém tiranos lutando entre si pelo trono de ferro enquanto milhares de pessoas pagam o preço por isso. E, quando ela afirma que ‘seja por medo’ ela sabe que terá de fazer coisas horríveis para conquistar seu objetivo. Ela afirma que a misericórdia será sua força, a clemência para as gerações futuras que não terão que se curvar perante um tirano. A violência foi escolhida e as cenas da batalha nos mostram que não será algo bonito de se ver.

Tyrion suplica pela chance de rendição dos soldados que desertarem, mas a rainha Targaryen sabe o que precisa ser feito e, por mais que a gente espere essa misericórdia com os inocentes, ela não terá. Milhares deles irão morrer na batalha, as coisas acontecem da maneira que as situações caminharam para que acontecesse. Talvez, se Jon não tivesse contado quem era, se Cersei não tivesse executado Missandei, se todas essas coisas tivessem acontecido de outra maneira, nós não teríamos visto o lado ‘fogo e sangue’ da Targaryen mãe dos dragões.

As cenas seguintes nos conduzem para acompanhar um pouco da população que se refugia na Fortaleza Vemelha. O clima da batalha não é pela vida, como na Batalha de Winterfell, aqui nós vemos soldados que matarão outros soldados por conta de uma luta que não lhes pertence, os vários tons de cinza transmitem esse clima pesado. Quando Arya e Sandor chegam ao acampamento dos soldados, a garota afirma que irá matar Cersei por isso deseja passar por eles. Sandor diz ao soldado que se isso acontece, a guerra acaba, não haverá um cerco e ele talvez não morra.

A Mão da rainha vai libertar seu irmão, Jaime. Ele quer que o irmão faça Cersei desistir da batalha, sugere que os dois fujam e comecem uma vida nova. O kingslayer promete que irá tentar. Tyrion está tentando suas últimas cartadas para salvar a cidade e impedir que milhares de inocentes sejam queimados. Apesar de suas tentativas, ele sabe qual será o fim de todos. A conversa com o irmão é uma despedida e um último agradecimento pelo amor e proteção que lhe foi dirigido por Jaime.

A batalha se inicia com Daenerys e Drogon queimando toda a frota de Euron Greyjoy, nortenhos, imaculados e Dohtoraki estão às portas de Porto Real. Tyrion lembra a Jon o sinal de rendição e, se os sinos tocarem, as tropas devem abortar o ataque.  O dragão e a rainha Targaryen destroem as tropas inimigas dos Greyjoy e a companhia dourada. Então, o exército de Dany avança para dentro de Porto Real.

No alto da Fortaleza Vermelha, Cersei observa a cidade sendo destruída. Ela diz a Qybur que tudo o que precisam é de um tiro certeiro, mas o conselheiro afirma que todos os escorpiões foram destruídos. A Lannister subestima as forças inimigas e acredita que a fortaleza irá defendê-la de qualquer ameaça. A mãe dos dragões também subestimou sua própria força, mas com um único dragão se viu capaz de destruir o inimigo por completo. Mais uma vez, vemos as duas rainhas inimigas terem suas trajetórias aproximadas, as duas estão sozinhas tentando manter o que lhes resta de poder.

Game of Thrones/HBO/Reprodução

Os soldados que restam dentro das ruas de Porto Real se rendem e a população clama por uma rendição que vem com o tocar dos sinos da cidade. Dany tem uma decisão importante a ser tomada, pois, se por um lado ela aceita a rendição de seus inimigos e os mantém vivos, posteriormente, com a lembrança dos horrores eles podem vir a se rebelar. Por outro lado, ela sabe que neste momento ela não deve ser piedosa. Então, ela vê a Fortaleza Vermelha que é para ela a casa que sua família construiu quando eles chegaram em Westeros, cerca de 300 anos atrás, mas que é também o símbolo de tudo o que foi tirado dela. A decisão do massacre parece, portanto, ter um tom de conquista pessoal. O que não deixa de ser doloroso, porque ali, ela sabe que escolheu para si a solidão, de novo, como Jenny de Pedrasvelhas “no alto dos salões dos rei que já se foram”…

Game of Thrones/HBO/Reprodução

A direção do episódio toma o cuidado de demonstrar a perspectiva daqueles que estão em terra na cidade, daqueles estão sofrendo diretamente com as decisões tomadas pela heroína. Vemos então uma divisão no exército, com a nova investida da Mãe dos dragões Verme Cinzento lidera os imaculados para continuar avançando, mesmo sobre aqueles que já se renderam. Jon se vê em negação quanto à decisão de continuar a defender sua rainha ou desertar, dada a situação do massacre iminente. Para ele, tudo começa parecendo que vai dar certo e depois se transforma em um pesadelo. As linhas morais desenhadas pelo personagem durante toda a sua trajetória não podem ser mantidas para todos em todas as situações. Para Jon, o certo e o errado são conceitos muito claros, mas no momento ele vê seus companheiros de batalha se tornando o lado mal da guerra, ele compreende que essas noções são muito mais complexas do que ele acreditava. Até mesmo Tyrion está horrorizado com o que vê, seus piores anseios se tornaram realidade e Daenerys será rainha de cinzas, assim como a profecia da Casa do Imortais mostrou para ela na segunda temporada da série.

Jaime e Euron se encontram enquanto o Lannister está tentando encontrar um caminho para entrar na fortaleza. A batalha deixa o regicida muito ferido, mas o Greyjoy acaba morto na baía. No castelo, Qybur alerta a rainha Cersei de que a fortaleza não é mais segura e eles devem descer até Fortaleza de Maegor. Mesmo em negação, ela entende que é não há mais nada a ser feito. Do alto da torre, vemos a cidade em chamas e os vários pontos onde havia fogo vivo estão explodindo em manchas verdes.

Arya e Sandor estão dentro do castelo, o cão aconselha a garota a ir embora e abandonar a ideia de matar Cersei, já que a rainha Lannister está morta e, logo, ela também estará se não sair dali. É uma cena pequena, mas é a culminação da jornada dos dois personagens juntos. O que o Cão está querendo transmitir para a garota Stark é que só há um caminho para a vingança e ele terminará ali. Clegane pergunta se a garota deseja ser como ele e ela sabe a resposta. A garota agradece o amigo, talvez por muito mais do que possamos lembrar.

Cleganebowl

As fortificações da fortaleza estão desmoronando quando Sandor e Montanha se encontram. Cersei ordena que Sor Gregor fique ao seu lado, porém ele mata Qybur e toma a batalha que irá travar com o irmão. A cena da batalha é épica num tom quase que apocalíptico com o céu ao fundo e o dragão voando sobre a cidade em chamas. A morte dos dois irmãos juntos já estava anunciada e a morte pelo fogo é tão simbólica sendo que acabará com quem colocou esse medo nele em primeiro lugar.

Game of Thrones/HBO/Reprodução

O plano-sequência de Arya por uma Porto Real completamente destruída, parece conceder uma perspectiva que nos faz passar através desse horror junto com uma personagem que tem um apelo emocional muito grande. No entanto, precisamos comentar a estranheza das ações da garota em suas últimas decisões. Parece que Arya iria até Porto Real simplesmente para mudar de ideia e depois ficar perdida em meio ao caos? Não se sabe, mas no final da cena da garota, ela encontra um cavalo branco.

Game of Thrones emprega um forte senso de simbolismo em várias ações e este fato não deve escapar disso. Há quem associe o cavalo aos cavaleiros do Apocalipse bíblico, onde o cavalo branco representaria a morte. Outros dizem que pode ser Bran wargando mais um animal para, finalmente, ajudar alguém. Mas existe também a lenda do Príncipe Prometido ou Garanhão que doma o mundo. Só vamos ter mais respostas no próximo episódio.

Game of Thrones/HBO/Reprodução

Quando Cersei está completamente sozinha no subterrâneo da fortaleza, Jaime a encontra. Certa vez, em uma conversa com Bron, o Lannister disse que gostaria de partir deste mundo nos braços da mulher que ele ama. Ambas as personagens sabem que devem morrer juntos, eles vieram juntos e é assim que devem acabar. Ainda que Jaime tenha tentado algo diferente, ele não consegue fugir de quem é. A morte das duas personagens da maneira como foi executada, não poderia ser diferente. Os dois se rendem ao fim iminente e tomam consciência de nada mais importa. Mesmo que não estejam felizes com a situação e com quem se tornaram, eles fazem as pazes consigo mesmos e terminam junto no lugar ao qual pertencem.

O final de Game of Thrones promete ser melancólico por várias razões. Daenerys não se importa mais em ser rainha das cinzas, agora resta saber qual será a reação de seus aliados diante das ações que presenciaram. A série tem entregado grandiosidade em seus episódios finais, mas as histórias parecem muito atropeladas e o roteiro da trama deixa alguma pontas soltas que talvez não sejam respondidas.

A HBO transmite o último capítulo dia 19 de maio.

Gamezeen is a Zeen theme demo site. Zeen is a next generation WordPress theme. It’s powerful, beautifully designed and comes with everything you need to engage your visitors and increase conversions.

Leia Mais
Game of Thrones/HBO/Reprodução
Game of Thrones | S08E05 Preview – Dragão Rhaegal pode estar vivo